Artículos

23

Ago 2018

O Receio ao Agulhão

Publicado por

Por Afonso Celso Candeira Valois, Engenheiro Agrônomo, Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Genética, Melhoramento de Plantas e Biotecnologia Agrícola, Pesquisador Aposentado da Embrapa.

A Revista Pesquisa FAPESP, agosto de 2018, Ano 19, N. 270, traz uma reportagem relevante sobre “Causas da queda na vacinação”.

Por seu lado, os canais de televisão repetidamente também apresentam as suas reportagens sensacionalistas em tons bastante coloridos, sobre o importante tema, especialmente quanto à aplicação das vacinas em crianças, mostrando os “agulhões” penetrando nos bracinhos das crianças indefesas.

É impressionante a cara com expressão de dor que fazem! Inclusive, vi uma matéria na qual uma mãezinha aparece com o rosto colado ao filhinho, transparecendo que também estava sentindo a mesma dor!

Talvez aqui é que mora a verdadeira causa da grande evasão das pessoas quanto a este doloroso momento, inclusive submetendo os seus filhinhos! A própria Revista citada acima, não apresenta de forma clara as causas da queda da vacinação, mas também divulga duas fotos (páginas 20 e 24): uma onde aparece um garoto chorando recebendo a vacina com o “agulhão”, sendo afagado pela sua dileta mãezinha, nos Estados Unidos, sendo aplicada por uma enfermeira indiferente à dô, enquanto que na outra, aqui no Brasil, uma menina está recebendo dose (as famosas gotinhas) de reforço da vacina contra o vírus da poliomielite, que causa a paralisia infantil , sem nenhuma expressão de sofrimento! Seria o caso de a ciência evoluir e transformar todas as vicinas em gotinhas?

Diante da atual defasagem que ocorre no Brasil em algo da maior importância para a saúde das pessoas, sem amedrontar as crianças e suas genitoras no ato da penetração do “agulhão”, é de muito bom alvitre que especialmente as emissoras de televisão deixem de fazer sensacionalismo, evitando mostrar o tenaz ato de enfiar o temido objeto pontiagudo em demasia, principalmente nos bracinhos das criancinhas.

Esta visibilidade inadequada talvez seja o principal motivo do grande temor das chorosas mãezinhas em não conduzir a sua prole para se submeter à necessária vacinação, muito importante para uma vida saudável. Até os adultos temem, o que dizer de uma criança indefesa!

Especialmente os repórteres cinematográficos e outros profissionais, cuidadosamente e responsavelmente devem evitar mostrar esse doloroso instante, se limitando apenas em filmar o evento como um todo, sem detalhar o fato capital, pois além de não ser de necessidade apenas ajuda na atual defasagem na aplicação de vacinas no povo brasileiro! Pensem nisto! Se houver esta desavisada continuidade, aquilo que seria uma motivação somente afasta as pessoas dos postos de vacinação! Qual é a mãe que gostaria de vê o seu filho em intenso sofrimento?

No mais é puro sensacionalismo barato que se torna nefasto devido amedrontar sobremaneira as criancinhas e suas devotadas mamães, além dos demais jovens e adultos nesta submissão a algo bastante relevante! Mostrar “agulhão” na TV, não. Usem a inteligência estratégica e operacional para o bem de todos!



Lea también