Artículos

18

May 2018

BANANA- um santo remédio natural e alimento funcional

Publicado por

Afonso Celso Candeira Valois, Engenheiro Agrônomo, Mestre, Doutor e Pós-Doutor em Genética, Melhoramento de Plantas e Biotecnologia, Pesquisador Aposentado da Embrapa, Ex-Professor Associado da UnB, Ex-Professor Contratado da UEA/CEST e Ex- Secretário Municipal de Meio Ambiente de Tefé (AM).

Origem: A bananeira, da família Musacea, nome científico Musa x paradisiaca L., de nome comum banana é originária do sudeste asiático.

Grau de adaptação aos diversos nichos ecológicos: As variedades de bananas comestíveis, sem sementes são tradicionalmente agrupadas em três espécies pertencentes ao gênero Musa : Musa paradisiaca, Musa sapientum e Musa cavendishii. Originaram-se de duas espécies selvagens (Musa acuminata e Musa balbisiana) largamente distribuídas  na Ásia, Índia, Sri Lanka, Peníssula e Arquipélago Malásio, Ilhas Filipinas, Nova Guiné e algumas ilhas do Oceano Pacífico. Uma das principais características do gênero Musa é encontrada na parte vegetativa. O verdadeiro caule é um rizoma subterrâneo; a parte aérea constitui-se quase que exclusivamente das folhas, cujas baínhas, robustas e superpostas formam um pseudocaule, que pode alcançar 4-5 metros de altura. O centro desse “tronco”, a partir do rizoma é percorrido por um tecido que representa o pedúnculo da inflorescência. A flor consta de um perianto de 6 sépalas, 5 das quais são soldadas e 1 livre, 5 estames férteis e 1 involuído, ovário ínfero trilocular. Fruto é do tipo baga, partenocárpico, isto é, desenvolvido sem polinização, e assim as sementes não se desenvolvem ou são abortivas. O fato de a bananeira ter perdido a sua capacidade de reprodução sexuada (por semente) e ser multiplicada exclusivamente pelo processo vegetativo, o seu cultivo é tido como indício de ser secular, desde os tempos primordiais de origem da humanidade. Atualmente são conhecidas inúmeras cultivares de banana, inclusive que oferecem resistência genética a condicionantes biológicos da bananicultura sustentável. Em 2005/2006, o Convênio do Mapa e Embrapa com o Governo do Maranhão e outras instituições da sociedade civil organizada, sob a coordenação do autor deste artigo introduziu no Estado as seguintes variedades de banana resistentes à doença fúngica denominada Sigatoka Negra (temível praga da Musacea), inclusive como medida de precaução (o mal ainda não foi detectado no Maranhão): Caipira, Japira, Peripita, Vitória, Caprichosa, Garantida, Pacovan Ken, Fhia 01, Fhia 18 e Thap Maio. Esses excelentes genótipos foram obtidos junto à Embrapa Amazônia Ocidental (Manaus- Amazonas) e Governo do Estado do Amazonas, e estão vegetando e frutificando com excelente desempenho em áreas dos municípios de Barreirinhas, Anajatuba e Pedreiras. Vale destacar que algumas dessas cultivares possuem sabor semelhante ao da banana maçã, que infelizmente desapareceu do mercado por ser o seu cultivo altamente suscetível ao Mal-do-Panamá, outra terrível doença fúngica da bananeira.

Oportunidades de comercialização: A banana é considerada um dos principais alimentos da humanidade, especialmente por ser rica em potássio, um elemento químico da maior importância para o saudável funcionamento do coração, além de se constituir na principal fonte de carboidratos dos povos que habitam muitas partes das regiões tropicais do Planeta. É uma boa fonte de vitamina A, B6, B12 e C, além de potássio, ferro e cálcio, podendo ser consumida de inúmeras maneiras, desde natural até em forma de chips, farinha, purê, frita, doces, vitaminadas, compotas, tortas, além de outras. Essas vantagens comparativas e competitivas da banana remetem para a ampla disponibilidade de mercados para a comercialização desse nutricional e funcional produto da bananeira.

Receita para o preparo de um delicioso bolo de banana: Bolo Fit de banana- 4 bananas; 4 ovos; 1/4 de xícara de óleo; 1 xícara de uvas passas sem caroço; 2 xícaras de aveia; 1 colher de sopa de canela em pó. Preparo: Bater todos os ingredientes no liquidificador e acrescentar uma colher de fermento químico e mexer bem. Colocar a massa em uma forma untada e assar em forno pré-aquecido a 200°C por mais ou menos 35 minutos. Bom proveito! (Aurora Leite Malcher, comunicação pessoal).

Banana, um divino remédio natural

De maneira geral têm sido circulados publicamente os seguintes aconselhamentos sobre a importância do consumo regular da banana:

  • Solução rápida– caso desejar uma solução rápida para baixos níveis de energia não há melhor lanche que a banana. Contendo três açúcares naturais: sacarose, frutose e glicose combinados com fibra, a banana dá uma instantânea e substancial elevação de energia.

  • Duas bananas– pesquisas comprovam que apenas duas bananas fornecem energia suficiente para 90 minutos de exercícios. Não é à toa que a banana é a fruta nº 1 dos melhores atletas do mundo! Mas, energia não é a única forma de ajudar a ficar em forma. A banana também contribui para prevenir um grande número de doenças e condições físicas, o que a torna obrigatória na dieta cotidiana.

  • Três bananas– comam de uma a três bananas ao dia. Essa fruta é muito boa para o equilíbrio dos níveis de energia. Comprovem!

  • Anemia– contendo muito ferro, as bananas estimulam a produção de hemoglobina no sangue e ajudam a curar os casos de anemia.

  • TPM– esqueçam as pílulas e comam bananas. Elas contêm vitamina B6 que regula os níveis de glicose no sangue, que afetam o bom humor.

  • Capacidade mental– estudantes de uma escola nos Estados Unidos se alimentaram de bananas (no café da manhã, lanche e almoço), para elevar a capacidade mental. Pesquisas mostraram que frutas com elevado teor de potássio como a banana ajudam os alunos a aprender com mais facilidade e manterem-se mais alertas.

  • Constipação intestinal: com elevado teor de fibras, incluir bananas na dieta pode ajudar a normalizar as funções intestinais, superando a limitação sem recorrer a laxantes. Na Tailândia, por exemplo, as mulheres grávidas comem bananas para os bebês nascerem com temperatura baixa.

  • Estresse– potássio é um mineral vital que ajuda a normalizar os batimentos cardíacos, levando oxigênio ao cérebro, além de regular o equilíbrio de água no corpo humano. Quando estressado, a taxa metabólica do corpo humano se eleva, reduzindo os níveis de potássio, que podem ser reequilibrados com a ajuda da banana. Comer bananas é excelente para desportistas como corredores de maratonas, ciclistas, jogadores de vôlei e demais esportes.

  • Ressaca- uma das formas mais rápidas de curar uma ressaca é preparar e beber uma rica vitaminada de banana com leite e mel. A banana acalma o estômago e com a ajuda do mel eleva o baixo nível de açúcar, enquanto o leite suaviza e re-hidrata o sistema.

  • Azia– as bananas têm efeito antiácido natural. Caso alguém sofra de azia, o santo remédio é comer bananas para aliviar o mal.

  • Enjoo matinal– comer uma banana entre as refeições ajuda a manter o nível aceitável de açúcar no sangue e evita náuseas.

  • Picada de mosquitos– antes de usar remédios experimentem esfregar a parte interna da casca da banana na região afetada. Muitas pessoas têm obtido resultados excelentes na redução do inchaço e da irritação.

  • Nervos– a banana contém elevado teor de vitamina B, que ajuda a acalmar o sistema nervoso.

  • Excesso de peso e pressão no trabalho– estudos realizados no Instituto de Psicologia da Áustria mostraram que a pressão no trabalho leva à excessiva ingestão de comidas como chocolate e biscoitos. Examinando 5 mil pacientes em hospitais, pesquisadores concluíram que os mais obesos eram os que exerciam atividades sob maior pressão. A pesquisa concluiu que para evitar a ansiedade por comida é preciso controlar os níveis de açúcar no sangue.

  • Depressão– de acordo com recentes pesquisas, entre pessoas que sofrem de depressão muitas se sentiram melhor após uma dieta rica em bananas. Isto porque a banana contém triptofano, um tipo de aminoácido que o organismo humano converte em serotonina, reconhecida por relaxar e melhorar o humor e, de modo geral, aumentar a sensação de bem-estar. Além disso, o consumo regular de banana é outro santo remédio contra insônia.

  • Coração– estudos recentes mostraram que, além de rica em potássio, a banana acentua a importância desse mineral para a função muscular adequada, inclusive do coração, e assim vem sendo indicada por especialistas para compor a dieta habitual dos jovens, adultos e idosos. Uma banana de tamanho médio, de 115 gramas, fornece um terço das necessidades diárias recomendadas de potássio.

  • Pressão arterial– a banana contém elevadíssimo teor de potássio, mas reduzido em sódio, tornando-a perfeita para combater a pressão arterial alta, tanto que a FDA (agência responsável pelo controle de alimentos e remédios dos Estados Unidos) autorizou a indústria de banana a oficialmente informar aos consumidores quanto à habilidade do alimento em reduzir o risco de pressão alta e infarto.

  • Infarto– de acordo com a pesquisa publicada no Jornal de Medicina da Nova Inglaterra (EUA), comer bananas regularmente pode reduzir o risco de morte por infarto em até 40%.

  • Colesterol– a banana é fonte de fibra solúvel, que ajuda a diminuir o nível do mau colesterol (LDL) no sangue.

  • Úlcera– usada na dieta diária contra desordens intestinais é a única fruta crua que pode ser comida sem desgaste em casos de úlcera crônica. Também neutraliza a acidez e reduz a irritação, protegendo as paredes do estômago.

  • Verrugas– os naturalistas orientam que se alguém quiser eliminar verrugas, basta colocar a parte interna da casca de banana sobre as mesmas e prendê-la com esparadrapo ou fita cirúrgica.

  • Fumo– as bananas podem ajudar as pessoas que estão largando o cigarro, porque seus elevados níveis de vitaminas A, B6, B12 e C, além de potássio e magnésio ajudam o corpo a se recuperar dos efeitos da retirada da nicotina.

  • Desordens afetivas ocasionais– a banana auxilia os que sofrem da síndrome de Down porque contém um incrementador natural do humor, o triptofano, conhecido como o aminoácido do amor. Comendo alimentos ricos em carboidratos, como banana, a cada 2 horas, o nível de açúcar é mantido estável.

O que a banana tem: Por ser um rico alimento, ela ainda entra na composição da farofa mineira, no cozido carioca, maranhense e amazonense e no pirão paulista. Há quem goste da fruta batida com leite ou na cobertura de um bolo. A banana vira doce pastoso, em barra, em calda e em pedacinhos cobertos de açúcar. Barata e fácil de encontrar, a banana combina até com arroz e feijão. E ainda faz bem à saúde! De fácil digestão, a banana pode ser consumida desde os primeiros meses de vida das pessoas- a fruta é rica em açúcar, cálcio, fósforo, potássio e ferro, além das vitaminas A, B e C. Além disso, a banana ainda é rica em silício, que promove a elasticidade da pele, evitando rugas e outras aparências de envelhecimento em pessoas adultas. A banana é também uma excelente controladora de câimbras, que tanto incomodam!

 Conservação: Saiba como conservar melhor essa fruta tão popular e com a cara do Brasil: a) bananas guardadas na geladeira deterioram mais rapidamente, além de perderem o valor nutritivo; b) para acelerar o processo de amadurecimento das frutas, deve-se enrolá-las numa folha de jornal; c) bananas compradas em pencas demoram mais a amadurecer; d) pingue algumas gotas de limão nas bananas descascadas- isso evita que elas escureçam.

Avanço do conhecimento, tecnologia e inovação: A Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (localizada em Brasília-DF), em articulação com outras unidades da Embrapa vem desenvolvendo importantes pesquisas básicas e aplicadas para melhorar ainda mais o valor nutricional da banana. Isso está sendo feito primeiramente através da caracterização de recursos genéticos da banana na base molecular e o desenvolvimento de pesquisas genômicas e de engenharia genética com o uso de ferramentas biotecnológicas, que visam aumentar o teor de carotenoides na banana nanica, que é a cultivar mais consumida no mundo. Os carotenoides são moléculas precursoras de vitamina A no organismo humano, fundamental para a saúde, especialmente no que se refere à visão, e cuja falta pode levar as pessoas à cegueira. Ainda mais, os carotenoides, que incluem várias substâncias benéficas à saúde humana, entre as quais se destacam o alfa e beta-caroteno exercem uma função muito importante na planta, como receptores de luz, além de terem propriedades anti-oxidantes (retardam o envelhecimento de células). As pesquisas estão sendo desenvolvidas com a ajuda da técnica de transferência de um gene de tomate (rico em carotenoides) para a Musacea e atualmente encontram-se na fase de transformação genética das plantas de banana. Uma etapa importante das pesquisas se baseia na coleta de germoplasma e caracterização genética de variedades de banana naturalizadas em várias regiões do Brasil. São bananas de casca amarela, laranja e roxa que, normalmente, não são bem aceitas comercialmente e, assim são cultivadas em “fundo de quintal”. Algumas bananas nativas podem ter níveis tão altos de carotenoides que chegam a ser próximos aos encontrados na cenoura. Algumas variedades contêm ainda um carotenoide amarelo denominado luteína, que protege a mácula ocular, melhorando a foto sensibilidade e prevenindo a catarata. A banana cv. São Tomé, por exemplo, que tem a casca vermelha é riquíssima em carotenoides, mas muito pouco cultivada e consumida no Brasil (nesse sentido tem que haver a mudança de hábito, atitude, postura ,cultura, costume e conduta dos produtores e consumidores). As pesquisas têm identificado que os carotenoides são coloridos, sendo que o alfa-caroteno é alaranjado e o beta-caroteno é bem laranja, e diante disso, o primeiro passo foi identificar variedades de banana com as polpas alaranjadas. Os estudos de caracterização genética desenvolvidos até então permitiram observar que a banana da terra, por exemplo, tem cerca de 20 vezes mais carotenoides do que a banana prata. As pesquisas continuam (para a elaboração deste item do artigo, o autor se valeu da excelente matéria elaborada pela Jornalista Fernanda Diniz, publicada na Folha da Embrapa, resultado da entrevista com as competentes pesquisadoras Dra. Damares de Castro Monte e Dra. Elionor de Almeida, todas lotadas na Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia).

Conclusão

 Como pode ser visto, a banana, além de ser um excelente alimento é um remédio natural contra muitas doenças. Comparada à maçã, por exemplo, a banana tem quatro vezes mais proteínas, duas vezes mais carboidratos, três vezes mais fósforo, cinco vezes mais vitamina A e ferro, além de ser muito mais rica em outras vitaminas e sais minerais. Também é rica em potássio e cálcio e, como um todo, é um dos alimentos mais valiosos e funcionais. Então, talvez seja a hora de complementar o ditado que diz “uma maçã por dia dispensa o médico” com o enfático “ comer bananas com parcimônia ao dia pode dispensar o doutor”. Vamos em frente com bastante saúde e esperança!

Bibliografia

CAVALCANTE, P. B. Frutas comestíveis da Amazônia. 3ª Edição. Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém (Pará), 1976. 174 p.

VALOIS, A. C. C. Fruticultura Tropical Atual e Potencial: espécies autóctones e exóticas de interesse econômico, social e ambiental. Vida Rural. Edição Especial, Ano 1, São Luís, 2006. 8 p. (ilustrado).



Lea también